Image

QUICK CONTACT

5 mitos do e-mail marketing

Image

5 mitos do e-mail marketing

September 22, 2016

No ano de 1978, Gary Thuerk enviou o primeiro e-mail “coletivo” para cerca de 400 pessoas. O meio usado foi a rede da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada, já que a Internet ainda não existia. Esse e-mail tratava de produtos feitos pela Digital Equipment Corp, o que resultou em US$13 milhões em vendas. E foi aí eu que surgiu o e-mail marketing.

Isso mostra que o e-mail marketing já existia 25 anos antes das redes sociais. E, como os negócios geralmente são seduzidos pelas novidades, o e-mail marketing parece ter perdido seu glamour. No entanto, houve uma percepção equivocada de que essa estratégia não funcionaria mais. Alguns pensam que é um recurso muito velho, ultrapassado. Não é social o suficiente.

Mas vamos direto ao ponto.

1º Mito: E-mail Marketing Não Funciona Mais

5 mitos do e-mail marketing

Realidade: O e-mail marketing costuma ser, na verdade, uma das ferramentas mais eficazes que existem. E parece que isso tem se tornado ainda mais eficiente com o crescimento dos dispositivos móveis.

De acordo com um artigo de Aaron Beashel, um e-mail tem seis vezes mais chances de receber um clique do que um tweet. O e-mail também é cinco vezes mais visto do que um post no Facebook. Beashel analisa que o e-mail garante mais comunicação que qualquer outro canal de marketing, tanto em termos sociais quanto de pesquisa.

Já o site Campaign Monitor explica em um artigo que, para cada dólar gasto com e-mail marketing, a média do retorno sobre investimento das empresas é de US$38. Eles apontam que o e-mail também é 40 vezes mais eficaz que o Facebook ou Twitter para atrair novos clientes.

O e-mail marketing não é somente eficaz, mas, pelo visto, muitos também costumam optar por esse meio: 72% das pessoas afirmaram que preferem receber conteúdo promocional por e-mail.  Ao mesmo tempo, somente 17% dos entrevistados prefere que esse envio seja feito por meio das redes sociais.

Para o vice-presidente e diretor-chefe de produto da Marketing Cloud, Bryan Wade,  os consumidores preferem o e-mail marketing porque são eles que estão no controle. E eles confiam que as marcas respeitem suas preferências. Os profissionais de Marketing deram o direito de os consumidores estarem no controle, ao permitir que eles possam gerenciar suas preferências e cancelar sua inscrição.

Hoje em dia, mais e mais e-mails são abertos e lidos em dispositvos móveis. Então, os e-mails que são aprimorados para funcionar em celulares podem ser a melhor e mais eficaz ferramenta dentre as disponíveis no mercado.

2º Mito: Pessoas não abrem e-mails

5 mitos do e-mail marketing

Realidade: Muita gente abre e-mail mais frequentemente do que outras páginas na Internet. O MailChimp analisou uma grande quantidade de campanhas por e-mail. As mais bem-sucedidas tiveram índice de leitura de até 89%. No entanto, não se preocupe se seus e-mails não tiveram um retorno tão bom quanto esse. A maioria das empresas consegue uma taxa de leitura entre 20% e 30%.

Você precisa dar a essas pessoas motivos para que elas abram os e-mails. Uma frase de impacto no campo do assunto é uma forma eficaz de atrair a atenção dos seus leitores.

O MailChimp testou quais foram os assuntos que mais tiveram retorno. Eles perceberam que os e-mails que mais receberam cliques foram aqueles em que o assunto ia direto ao ponto. Eles não eram superficiais ou bonitinhos. Alguns podem até achar que esses são chatos, como indica a equipe do MailChimp.

Sabe quais foram os e-mails que menos foram abertos? Aqueles que tinham títulos parecidos com os anúncios que você leria em um jornal de domingo.

Portanto, o conselho do MailChimp para escolher melhor os assuntos dos e-mails é: seja simples e descreva o assunto do seu e-mail. Pronto. Só isso.

3º Mito: Não é possível ter designs interessantes em e-mails

Realidade: Você pode fazer e-mails com designs diferentes. Você já faz isso.

É desafiador porque pessoas abrem seus e-mails usando diferentes dispositivos e programas, mas há algumas práticas que podem ser observadas para que isso seja um sucesso.

Tenha em mente o tratamento que dará a seu texto. A fonte que usará deve ser grande o suficiente para ser lida no celular, mas não tão exagerada para não ficar enorme na tela do computador. Pense nos contrastes e use de forma adequada os espaços em branco.

Um dos truques de design é que você pode incluir um botão com chamada para a ação em vez de um link de texto. Isso pode aumentar as taxas de conversão em até 28%.

Cerca de 60% das pessoas lerão seus e-mails em um smartphone. E, provavelmente, esse número aumentará nos próximos anos. Portanto, a grande tendência do e-mail marketing deve ser em repaginá-lo para melhorar as taxas de cliques em dispositivos móveis.

Criar um design pensado primeiramente para celulares exige que você realmente foque no conteúdo. Qual sua mensagem principal? Que tipo de ação você quer que as pessoas tenham? Qualquer que seja sua intenção, ela deve aparecer assim que o leitor abrir o e-mail. Invista em algo logo no início que entretenha a pessoa. Pode ser uma frase de efeito, um gif animado ou uma imagem que passe a sua mensagem.

4º Mito: E-mails não são interativos

Realidade: E-mails podem ter diversos elementos interativos. Você pode inserir gifs animados, ou outros tipos de imagem que se movimentem. Você ainda pode colocar links para uma variedade de coisas, como vídeos, por exemplo. Você pode convidar pessoas para ações, assinar uma petição, fazer uma doação ou comprar um produto.

Além disso, há ainda outras vantagens do e-mail marketing que não são tão fáceis de encontrar em outras mídias: personalização. Nem sempre você consegue inserir o nome de alguém no marketing, mas, além do nome, é possível incluir no e-mail outros dados da pessoa. Aniversário? Ok. Interesses? Com certeza. Idade e gênero? Também.

Dependendo da informação que você tenha das pessoas para o qual envia e-mails, é possível moldá-lo de várias formas diferentes ao que você quer. Da mesma maneira que você usa seus nomes quando está conversando, os e-mails com assuntos personalizados, têm 26% de chances a mais de serem lidos. Um e-mail personalizado é muito mais interativo que uma propaganda.

5º Mito: E-mails não são bons para análises e mensuração

Realidade: Profissionais de marketing costumam focar nos números. E isso faz todo o sentido: nós precisamos saber o que está funcionando ou não. Os e-mails oferecem diversas informações sobre como o seu público está recebendo sua mensagem.

Você não vê apenas quem abre e clica no seu e-mail. Com os novos softwares, é possível ter esses dados em tempo real. Quando um leitor clica no seu e-mail e vai para o seu site, você consegue rastrear completamente as experiências desse usuário.

Usar análises para mensurar o sucesso de uma campanha de e-mail te permite criar melhores campanhas no futuro. Um artigo bem completo do Hubspot sobre os tipos de informação que são mais importantes para acompanhar uma campanha por e-mail.

Dica: Taxa de leitura de e-mail não é tão importante quando o retorno sobre o investimento. As taxas de cliques também não tão fundamentais quanto aumentar sua lista de e-mails.

Portanto, é essencial entender que esses cinco mitos não correspondem à realidade, já que e-mails são uma das melhores estratégias de marketing existentes. Basta investir em um bom assunto e em ferramentas que propiciem uma interação maior do leitor com seu conteúdo.

Quer ter mais resultados digitais?

Nós somos uma equipe multidisciplinar, aprendemos nos últimos anos como criar impacto em diversos negócios utilizando a tecnologia e meios digitais, cada cliente é importante para nós e gostamos de obter resultados que surpreender nossos clientes gerando ainda mais negócios online.

Entre em contato
a8bb8028ebf38effbd6562833f6b3af8llllllllllllllllllllllllllll